quinta-feira, 25 de março de 2010

.eu, comigo.

.

É quando burlo meu contrato com a firmA que volto a ser.

Escritora, tradutora, dançarina, cantora, dona de casa, mãe, artesã e jardineira.

Quando a casa estiver pronta, me jogo no mundo.


*Desconfio que a função deste blog está para além do meu entendimento. Asa da palavra.

3 comentários:

Ana Paula disse...

Cheguei, entrei e sentei!
já conhecia a escritora, desconfiei que seria tradutora, dançarina e cantora(mera consequencia da arte e da sensibilidade que te segue), agora dona de casa e mãe, realmente a alma não tem limite!!
minha admiração cresce, mas não sei porque, sempre soube que era assim, que se superava e surpreendia.
estou feliz por ter esse cantinho pra sentar e rever minha amiga por inteiro, mesmo com tanta distância.
só falta uma cerveja!

ROBERTA MARTINS disse...

que lindo, o post mais lindo do mundo!!! nem quero dizer muito pra não estragar tanto carinho. ai ai.

ROBERTA MARTINS disse...

e sobre ser mãe, é sonho novo, mas tão latente que assusta.